General angolano é acusado de tráfico de mulheres


Publicado em 26 de Outubro de 2013 21:44

Bento Kangamba

O general angolano Bento Kangamba casado com uma sobrinha de José Eduardo Santos tem seu nome incluído na lista de procurados da Interpol


A justiça brasileira decretou a prisão do general angolano Bento dos Santos “Kangamba”, casado com uma sobrinha de José Eduardo Santos, no âmbito de uma operação contra um esquema internacional de prostituição.

A Polícia Federal brasileira acusa Bento dos Santos “Kangamba” de chefiar um esquema internacional de tráfico de mulheres do Brasil para África do Sul, Portugal, Angola e Áustria, avança o Estadão – portal de notícias de O Estado de S. Paulo, num artigo publicado esta sexta feira.

Caso o general angolano desembarque no Brasil será imediatamente detido e o seu nome já foi incluído na lista de procurados da Interpol.

Segundo puderam apurar as autoridades brasileiras durante a investigação, que já se prolonga há um ano, a organização chefiada pelo “tio Bento” ou “tio Chico”, como é conhecido pelos membros da quadrilha, movimentou perto de 33 milhões de euros com o tráfico internacional de mulheres desde 2007.

Segundo avança o Estadão, o grupo angariava mulheres em casas nocturnas de São Paulo, no bairro de Indianópolis, às quais eram prometidos cerca de 7 mil euros para “se prostituírem pelo período de uma semana para clientes de elevado poder económico”. Entre as mulheres usadas neste esquema de prostituição encontram-se igualmente modelos de capas de revistas masculinas, que receberam até 72 mil euros para se envolverem sexualmente com o general angolano.

Parte das vítimas poderá ter sido, inclusive, encarcerada e obrigada a manter relações sexuais desprotegidas.

Durante a Operação Garina, levada a cabo na quinta-feira, foram apreendidos 11 carros de luxo, 23 passaportes, 9 cópias de passaportes, 14 pedidos de visto para Angola, moeda estrangeira e drogas, e foram emitidas 5 ordens de prisão.

Bento dos Santos “Kangamba”, que recentemente adquiriu uma casa no luxuoso condomínio La Finca, nos arredores de Madrid, onde também reside Cristiano Ronaldo, e uma penthouse em Portugal, na urbanização Jardins do Cristo-Rei, em Moscavide, a par de uma vivenda de luxo no principado de Mónaco, é secretário do comité provincial de Luanda do MPLA para organização e mobilização periférica e rural de Luanda.

O general angolano, casado com uma filha de Avelino dos Santos, irmão mais velho do presidente José Eduardo dos Santos, é ainda presidente do grupo Kabuscorp, um complexo industrial com sede em Angola, e é o maior patrocinador do Vitória Sport Clube, da primeira divisão de Portugal, e presidente do Kabuscorp Futebol Clube de Angola. “Duas actividades usadas na lavagem de dinheiro do crime organizado”, frisa o Estadão.

Em Julho, escapou à prisão, no principado de Mónaco, por ser portador de um passaporte diplomático. As autoridades francesas pretendiam interrogar e deter o general por branqueamento de capitais, crime organizado e associação criminosa.

Bento dos Santos “Kangamba” soma ainda condenações por conduta indecorosa, burla por defraudação e crimes de falsificação de documentos

Desde Outubro de 2012, altura em que a sua esposa, sobrinha de José Eduardo dos Santos, foi nomeada para o cargo de directora adjunta do gabinete do Presidente da República, “Kangamba” passou a dispor de um gabinete na Casa de Segurança do presidente angolano.

Deixe o seu comentário

Música | Entretenimento